As Conferências Regionais de Assistência Social começam nesta quinta-feira (3/10) em 11 municípios-sede de Minas Gerais e se estendem até o dia 29 deste mês. Realizadas pelo Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), os eventos regionais são preparatórios também para a 13ª Conferência Estadual de Assistência Social, que acontecerá até o dia 20 de novembro, em Belo Horizonte.

As conferências vão contar com o apoio das 22 Regionais da Sedese e serão realizadas em Curvelo, Araçuaí, Divinópolis, Varginha, Juiz de Fora, Governador Valadares, Montes Claros, Paracatu, Coronel Fabriciano, Uberaba e em Belo Horizonte.

Esses eventos regionais, cujo tema neste ano é “Assistência Social: direito do povo, com financiamento público e participação social”, foram precedidos pelas Conferências Municipais de Assistência Social, encontros de fundamental importância para o levantamento das atuais demandas de assistência social da população dessas regiões.

Nas Conferências Municipais de Assistência Social, que foram realizadas até o dia 15 do mês passado, foram eleitos os delegados que vão participar dessa etapa regional, de onde saem também os representantes para a Conferência Estadual.

A secretária de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Elizabeth Jucá, falou da importância da realização das conferências. “Gostaria de destacar a importância desse momento na discussão de todos os problemas regionais e estaduais. Este é também um momento essencial para organizarmos então a Conferência Estadual de Assistência Social. Contamos com a presença de todos vocês, sociedade civil e poder público”, enfatizou.

Neste ano, entre os eixos da Conferência Estadual de Assistência Social estão os desafios na consolidação do Sistema Único de Assistência Social (Suas), frente aos impactos da crise financeira da União, estados e municípios; a proposta de Reforma da Previdência; a rede de proteção do Suas e a relação com os órgãos de garantia de direitos, além da democracia participativa, controle social e protagonismo do usuário do Suas – “Nada sobre nós, sem nós”.

Durante o evento estadual, são tiradas as propostas de Minas para consolidação das políticas públicas de assistência social e para o fortalecimento do Suas.