“Nossa expectativa é que o mercado continue se recuperando e que os impactos da crise diminuam em 2018” – diretor de Atendimento ao Trabalhador da Sedese, Marcel de Souza.

Em 2017 as unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Minas captaram 54.460 novas vagas de emprego, o que representou um saldo positivo de 2.033 vagas em relação à 2016.  Foi também registrado um crescimento de 25% no número de trabalhadores colocados no mercado de trabalho. O mercado formal contratou, por meio do Sine, 36.126 trabalhadores em 2017 e 27.157 em 2016.

Os dados são do Painel de Monitoramento do Desempenho do Sine, boletim mensal publicado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese).

“Esse cenário finalmente é positivo, depois de três anos consecutivos de saldo negativo, pois tivemos 230 mil postos fechados em 2015 e 123 mil postos a menos em 2016, a Sedese aproveita essa onda de recuperação e, este ano, se empenhará ainda mais para oferecer serviços de qualidade para o trabalhador, com inteligência, por meio do Busca Ativa de Vagas e das capacitações dos atendentes”, afirma o diretor de Atendimento ao Trabalhador da Sedese, Marcel de Souza.

O Painel mostra também que, em termos de atendimento, as unidades do Sine em Minas registraram o mesmo volume do ano anterior, mantendo a série histórica que gira em torno de dois milhões de atendimentos por ano.  Houve um decréscimo no número de demitidos em relação a 2016. Ainda assim, o volume de segurados manteve-se equivalente, o que pode ser explicado pela rotatividade natural do mercado de trabalho.

“Nossa expectativa é que o mercado continue se recuperando e que os impactos da crise diminuam em 2018. Considerando esse cenário, nosso objetivo é obter ainda mais eficiência na prestação de serviço para o trabalhador”, avalia o diretor.

 Os dados de dezembro de 2017 ainda estão incompletos porque o Ministério do Trabalho não forneceu todas as informações.  

Estratégias estaduais

Em Belo Horizonte, o Projeto Busca Ativa foi implantado em 2016 e atualmente funciona na  UAI da Praça Sete, região central de Belo Horizonte. Em 2017,  gestores de 68 municípios passaram por capacitação para levar o projeto às suas cidades. De janeiro a outubro do ano passado houve  ampliação da empregabilidade no Estado. O número de colocados no mercado de trabalho saltou de 18.870 para 27.954..
 
A Sedese também intensificou a capacitação de trabalhadores.  Os cursos de Competências Profissionais e Sociais, destinados a trabalhadores em geral e a jovens em situação de vulnerabilidade beneficiaram, somente no ano passado, 643 pessoas. Foram qualificadas a 91  profissionais diaristas pelas Centrais de Autônomos já implantadas no Estado, além da realização do treinamento para 89 multiplicadores, cuja função é levar o serviços para os respectivos municípios. E por meio de contrato, 12 municípios do interior mineiro foram beneficiados com turmas de qualificação profissional, o que resultou na qualificação de  380 trabalhadores em diversas áreas do conhecimento e habilidades. Essas ações abrangeram 12 territórios de desenvolvimento de Minas Gerais.